23 abril 2009

Vamos começar uma brincadeira diferente?

Acordei com uma dor de cabeça daquelas hoje e não consigo pensar em mais nada a não ser nela. Resolvi inventar alguma coisa pra fazer, diferente, para ver se consigo esquecer essa maldita. Não que eu não tenha o que fazer AQUI no trabalho hoje, mas, o site não está carregando e isso me impossibilita concluir algumas coisas.

Bom, resolvi criar uma história. Tipo, várias cabeças pensando ao mesmo tempo e a gente vai montar juntos, ok? Quero idéias geniais que só vocês, meus amigos, podem ter. E a história começa assim:

"Era uma vez... uma menina chamada Penelope.

Penelope era uma pré-adolecente de 11 anos que estava começando a descobrir as transformações do seu corpo. Ela adorava usar vestidos com saias rodadas, de preferência vermelhos e com laços de fitas grandes e bem feitos. Ela tinha a pele clara, os cabelos escuros e os olhos bem pretos... "

Quem se prontifica a continuar? (rs)

5 comentários:

Ivan disse...

complexo!

Camile Habib disse...

Penelope adorava escrever e tinha um diário. Ninguém sabia que existia esse diário, mas era ali que ela escrevia todos os seus maiores segredos, como: ...

Renata Almeida disse...

...o primeiro amor da escola, a primeira espinha que teve, seus sonhos e o medo de se tornar uma mulher...

Priscila disse...

Esse diário era a vida de Penelope e ela o guardava com muito cuidado, em um lugar que ninguém podia encontrar. Mas um belo dia, depois de haver dormido mais que de costume, ela desperta e procura seu diário para contar a ele o sonho que teve durante a noite. Durante alguns segundos ela sente seu corpo dormente, tem uma leve sensacao de tontura, e sente seu coracao querendo saltar do seu peito, ao descobrir que seus mais íntimos segredos haviam desapaercido...

Arysa Souza disse...

Ela não sabia, mas seu doce diário, que ela apelidava inocentemente de Tião, ganhara vida. Todos os seus devaneios, ilusões e desejos ganhavam formas, cores. As palavras se transforam em vida.